Agosto Lilás: Ronda de Apoio à Família promove caminhada

Mulheres assistidas pelo projeto participarão da atividade, domingo, na trilha da Pedra do Frade e a Freira

A Ronda de Apoio à Família (Rafa) da Guarda Civil Municipal de Cachoeiro realiza, neste domingo (26), a 2ª caminhada em alusão ao Agosto Lilás. Será na trilha da Pedra do Frade e a Freira, com incio às 7h.

Neste mês, a Lei Maria da Penha comemora 12 anos. Em função disso, passou a existir o Agosto Lilás, para a conscientização sobre a violência contra a mulher.

Em clima de confraternização e lazer, será servido antes do passeio um café da manhã, às 6h30, na sede da Guarda Municipal, no Pavilhão da Ilha da Luz. Cerca de 40 pessoas participarão do passeio, entre convidadas, voluntárias do projeto e algumas das mulheres assistidas pela iniciativa.

A prefeitura disponibilizará um ônibus que sairá do Pavilhão até o local e uma van, para continuar o percurso até um restaurante na localidade, de onde seguirão a pé, até o topo da pedra.

Rafa

Criado com o objetivo de atender as mulheres vítimas de violência doméstica e familiar, a Rafa teve início em maio do ano passado e já realizou mais de 250 visitas. Além do atendimento ligado à questão da violência, com base na Lei Maria da Penha, são avaliados os fatores indiretos, como dificuldade financeira e problemas psicológicos.

De acordo com a coordenadora do projeto, a guarda municipal Denise Marçal Koppe, também são feitas visitas a escolas, onde, através dos gestores e profissionais, busca-se identificar a violência dentro dos lares das famílias dos alunos.

A Guarda atua em parceria com as demais forças de segurança locais, com o Poder Judiciário, a Delegacia de Atendimento à Mulher, a Defensoria Pública e as secretarias municipais de Desenvolvimento Social (Semdes) e de Saúde (Semus).

“Hoje atendemos uma média de 60 mulheres. Nossa missão é ser multiplicadores em uma rede de proteção a mulheres que sofrem com algum tipo de violência. Pelo segundo ano consecutivo, realizamos a caminhada como um momento de descontração para as mulheres assistidas pelo projeto. Temos de frisar que, para se evitar o problema, é fundamental denunciar, para ajudar as mulheres que muitas vezes estão sem voz”, disse Denise.

Não precisa meter a colher, basta denunciar

O 5º lugar no mundo no ranking de violência doméstica é ocupado pelo Brasil. Segundo dados do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), tramitam no Judiciário cerca de 900 mil processos sobre o tema, sendo 10 mil deles sobre casos de feminicídio (crime de morte envolvendo uma mulher pelo fato de ser mulher). Por dia, 15 mulheres são mortas no país, segundo dados da Secretaria de Governo do governo federal e nem todos os casos chegam à polícia.

Denuncie
Delegacia de Defesa da Mulher de Cachoeiro – (28) 3155.5082
Secretaria de Políticas para as Mulheres – 180 (Denúncia anônima e gratuita. Disponível 24 horas, em todo o país)