TRAg

Cachoeiro recebe 4,3 mil testes rápidos mais eficazes para detecção de coronavírus

Teste de captura de antígeno é feito com swab, mas fica pronto em cerca de 15 minutos
Foto: Divulgação/PMCI

A Secretaria Municipal de Saúde (Semus) de Cachoeiro de Itapemirim recebeu do governo estadual, nesta semana, 4,3 mil testes rápidos de captura de antígeno (TRAg) para detecção de coronavírus em pacientes da rede pública municipal. Os kits recebidos foram disponibilizados a partir desta sexta-feira (5) no Centro de Saúde Paulo Pereira Gomes (PPG) e nas Unidades Básicas de Saúde (UBS).

Diferentemente do teste rápido sorológico (IgM e IgG), o teste de captura de antígeno é feito a partir da coleta de material pela garganta ou nariz (swab). E, ao contrário do exame RT-PCR – também feito a partir de coleta de swab, mas que precisa ser realizado no Laboratório Central do Espírito Santo (Lacen) e pode demorar algumas semanas para ficar pronto –, os resultados do TRAg aparecem em cerca de 15 minutos, e com um grau de precisão de mais de 90%.

Profissionais de linha de frente no município receberam treinamento oferecido pelo Instituto Capixaba de Ensino, Pesquisa e Inovação em Saúde (ICEPi) para realização do teste rápido de captura de antígeno.

Entretanto, cada tipo de testagem é indicada para situações específicas. O teste de captura de antígeno, por exemplo, é indicado a partir do 5º dia de exposição ao vírus ou do início dos sintomas. O teste sorológico IgM e IgG, por sua vez, deve ser realizado a partir do 7º dia do início dos sintomas ou em quem já teve contato com o vírus, mas não apresentou sintomas.

Além dos kits recebidos, a Prefeitura de Cachoeiro está preparando um processo licitatório para compra de mais testes, tanto do tipo TRAg, quanto do sorológico.

“Essa tecnologia de captura do antígeno é de extrema importância para detectarmos a infecção de forma precoce e se soma às demais estratégias de testagem que já realizamos, tornando o nosso sistema de vigilância epidemiológico mais completo. É importante destacar, porém, que nenhum teste 100% preciso, e o paciente precisa acatar as orientações de isolamento social indicadas pelos profissionais de saúde, independentemente dos resultados”, destaca o secretário municipal de Saúde, Alex Wingler.

Entenda como funcionam os testes:

Quando deve ser realizado o teste rápido sorológico (IgM e IgG)?

Este exame detecta as Imunoglobulinas M (IgM) e G (IgG), ou seja, a presença de anticorpos que são produzidos pelo organismo para combater a infecção e deve ser realizado a partir do 7º dia do início dos sintomas.

Os anticorpos IgM indicam infecção na fase inicial. Os primeiros anticorpos aparecem quando o vírus ataca o nosso corpo. Os anticorpos IgG também são uma resposta ao vírus, porém atuam na fase mais tardia da infecção.

Quando deve ser realizado o teste rápido de captura de antígeno?

O antígeno é indicado para o início da infecção, a partir de 5 dias da exposição ao vírus ou a partir do início dos sintomas, ou seja, e deve ser realizado entre o 1º e o 5º dia do início dos sintomas. Fora desse período, a titulação de antígenos pode ser muito baixa para ser detectada pelo exame.

É um teste muito semelhante ao swab orofaríngeo. Porém, leva em média 15 minutos para ficar pronto, enquanto o swab PCR leva em média de 3 a 7 dias para ser concluído (variando conforme as demandas do Lacen). Com o diagnóstico mais rápido, mais cedo se dá início ao tratamento.

Esse teste é importante porque identifica o vírus de forma precoce e demonstra a correlação com o período de transmissão da doença, ajudando no rápido isolamento do paciente e na investigação das pessoas que tiveram contato com ele.