Dados do Caged

Cachoeiro teve segundo melhor saldo de empregos entre cidades do ES em março

Atualmente, município tem estoque de 41.960 empregados formais
Foto: Divulgação/PMCI

Entre admissões e demissões no mercado de trabalho, Cachoeiro de Itapemirim teve saldo positivo de 363 em março, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta quarta-feira (28), pelo governo federal. Com isso, o município foi o segundo do Espírito Santo com melhor saldo de empregos no mês passado, atrás apenas de Serra (1.504).

No ranking dos cinco municípios capixabas com melhor saldo de empregos, em março, estão incluídos, ainda, Vila Velha (347), Linhares (324) e Aracruz (307).

Considerando o acumulado dos três primeiros meses do ano, Cachoeiro apresenta saldo positivo de 1.148 postos de trabalho – um dos cinco melhores do estado, junto com Serra (3.378), Vitória (1.793), Aracruz (1.466) e Linhares (1.415).

No acumulado dos últimos 12 meses – abril de 2020 a março de 2021 –, Cachoeiro tem saldo de 941, também se mantendo entre as cinco melhores cidades capixabas nesse quesito; Serra (8.545), Aracruz (2.978), Linhares (2.552) e Vila Velha (2.383) são as demais cidades.

Melhora nos indicadores

Com a melhora no saldo, Cachoeiro fechou o mês de março com um estoque de 41.960 empregos (número total de contratos de trabalho formais em vigência) – 7% a mais do que o número de maio de 2020 (38.998), mês em que o município apresentou o pior saldo nesse quesito desde janeiro do ano passado.

Chama a atenção o fato de Cachoeiro apresentar, no primeiro trimestre de 2021, um saldo quase 13 vezes superior ao dos três primeiros meses de 2020, quando o saldo ficou em 94.

“Nos primeiros meses da pandemia, que começou em março de 2020, a desaceleração brusca das atividades econômicas teve um efeito negativo na geração de empregos. Com o tempo, o município foi conseguindo se adaptar, apesar de o desafio ainda ser muito grande. Para isso, foi essencial o trabalho de longo prazo – com ações de desburocratização e de atração de novos empreendimentos – e as medidas de apoio emergencial, com os atendimentos relativos às linhas de crédito emergenciais e demais necessidades da classe produtiva”, afirma o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Francisco Montovanelli.

“Desde 2017, o saldo de empregos em Cachoeiro tem aumentado, cada vez mais, ano após ano. Não podemos nos esquecer de que, antes da pandemia, tivemos de que enfrentar a maior enchente da história do município, em janeiro de 2020, que destruiu diversos estabelecimentos comerciais. Mesmo com todos os desafios, temos procurado apoiar o setor econômico com várias medidas, alcançando desde os pequenos negócios até grandes empreendimentos”, destaca o prefeito Victor Coelho.