Grupo prioritário

Comunidade quilombola de Cachoeiro começa a ser vacinada contra covid-19

Município recebeu 265 doses para aplicação da dose um em moradores de Monte Alegre
Foto: Márcia Leal/PMCI

A Secretaria de Saúde de Cachoeiro de Itapemirim começou a vacinar contra a covid-19, nesta semana, a população de Monte Alegre, única comunidade quilombola do município reconhecida pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), localizada no distrito de Pacotuba.

Comunidades tradicionais, como os quilombolas, estão entre os grupos prioritários estabelecidos pelo programa nacional de imunização.

Para aplicação da primeira dose do imunizante em moradores de Monte Alegre, Cachoeiro recebeu 265 doses. O atendimento foi feito quinta (25) e sexta (26), na unidade básica de saúde de Pacotuba, a partir de triagem feita pela equipe de saúde local.

Moradores da comunidade expressaram a alegria de receberem a dose um do imunizante. “A vacina é a forma mais eficiente para que a gente possa vencer essa situação. As pessoas precisam valorizar isso”, salientou Maria das Graças Adão.

“É muito importante que todos sejam vacinados. Estamos enfrentando uma doença grave e a vacinação é a forma de combate mais forte que temos”, endossou a moradora Neuza Gomes Ventura.

“Essas vacinas foram direcionadas, especificamente, para quilombolas e, de forma eficiente, fizemos a triagem e começamos a imunização”, ressalta o secretário municipal de Saúde, Alex Wingler.

A vacinação na comunidade também foi acompanhada pela equipe da Coordenação de Promoção da Igualdade Racial, da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Semdes), que aproveitou a ocasião para desenvolver ações de conscientização relativas ao Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial (21 de março) e ao Dia Internacional da Mulher (8 de março).

“As comunidades tradicionais, como as quilombolas, geralmente se encontram em um território distante. Por isso, é preciso que as políticas públicas as priorizem. Ficamos felizes de acompanhar essa vacinação, porque sabemos o quanto eles estavam esperando”, salienta a secretária municipal de Desenvolvimento Social, Márcia Bezerra.