Consumo de alimentos no verão deve ser criterioso, alerta Vigilância Sanitária

Cuidados devem ser tomados até na hora da hidratação

A Vigilância Sanitária de Cachoeiro de Itapemirim alerta a população para precauções a serem tomadas em relação à procedência, preparo e manutenção dos alimentos, especialmente, nesse período de verão.

Devido ao forte calor, a probabilidade da deterioração dos alimentos é muito maior. Se eles não estiverem bem armazenados e nas temperaturas ideias, o crescimento de bactérias é inevitável. Caso ingeridas, podem causar as chamadas doenças transmitidas por alimentos, DTAS, como infecção e intoxicação.

Além disso, é necessária atenção redobrada, também, quanto à higienização dos ambientes e das pessoas que prestam serviços de atendimento e manipulação dos produtos. “Os consumidores têm de se atentar para a limpeza e asseio nesses lugares de consumo. Os atendentes precisam estar devidamente paramentados, tomando todos os cuidados para evitar a contaminação dos alimentos”, alerta o coordenador de fiscalização da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), Denclair Escobar.

Ele aconselha que a população evite o consumo excessivo de alimentos gordurosos, com muito sal e grande quantidade de açúcar. “É melhor dar preferência a alimentos de fácil digestão, pois eles ajudam a manter a temperatura corporal mais baixa. Por isso, para essa época, verduras, frutas, legumes e vegetais, in natura, são mais interessantes do que os produtos processados”, ressalta.

Consumo de líquidos

Nas fortes ondas de calor o corpo tende a transpirar com mais frequência, na tentativa de equilibrar a temperatura. Sendo assim, é necessária a reposição de líquidos. Logo, o consumo deve ser maior, especialmente de água. No entanto, a população também precisa ter cuidado com a origem dos líquidos.

Denclair Escobar sugere que as pessoas se atentem para a qualidade da água, caso seja adquirida por compra, através de vendedores ambulantes e comércios. “Como o consumo de água aumenta muito, é preciso ter certeza sobre sua procedência. Se for possível, é mais prudente que as pessoas saiam de casa levando suas próprias garrafinhas”, recomenda.

Fiscalização

Para fugir do calor, os cachoeirenses e turistas têm buscado se refrescar em locais como clubes e piscinas coletivas. Nesses locais a Vigilância Sanitária tem concentrado a fiscalização, buscando orientar comerciantes e consumidores. “Às vezes, o estabelecimento tem seu maior fluxo nesta época do ano, e sua estrutura pode não está condizente, por isso, é necessário fazer uma fiscalização mais intensa”, salienta o coordenador.