Alerta

Em Cachoeiro, 52 pessoas com menos de 60 anos morreram por Covid-19

Número corresponde a cerca de 25% dos óbitos registrados no município
Foto: Márcia Leal/PMCI

Em Cachoeiro de Itapemirim, 52 pessoas com menos de 60 anos – ou seja, não idosos, conforme a idade estabelecida no Estatuto do Idoso – perderam suas vidas por causa da Covid-19, de acordo com dados da Secretaria Municipal de Saúde (Semus). Esse número corresponde a quase 25% dos 213 óbitos registrados no município por conta da doença, até a manhã desta sexta-feira (4).

Como já comprovado cientificamente, quanto mais elevada a idade do paciente infectado pelo novo coronavírus, o risco de letalidade aumenta. No município, a maior parte dos óbitos se concentra em pessoas de 70 a 79 anos (51), 80 a 89 anos (50) e 60 a 69 anos (47). Ainda assim, o número de jovens e adultos que faleceram por conta da doença é significativo.

Há registros da Semus de óbitos de dois pacientes de 21 e 28 anos, respectivamente, que não apresentavam comorbidades. A vítima mais jovem da Covid-19 em Cachoeiro foi uma criança de 1 ano, que tinha como comorbidade uma doença neurológica.

Casos confirmados

Além disso, jovens e adultos são os responsáveis pelo maior número de casos confirmados de Covid-19. Segundo informações do Portal Covid-19 Cachoeiro, coletadas na manhã desta sexta-feira (4), das 9.197 confirmações, quase 80% se concentram em pessoas de 30 a 39 anos (2.264), 40 a 49 anos (1.911), 20 a 29 anos (1.532) e 50 a 59 anos (1.440).

Dados extraídos do Painel Covid-19 ES apontam que Cachoeiro teve 1.754 casos confirmados de Covid-19, em novembro, contra 1.170, em outubro, um aumento de 33%. Seguindo a tendência, a faixa etária de 30 a 39 anos foi a que apresentou o maior número de casos no mês passado: 448.

“Naturalmente, a população em idade ativa está mais exposta, pelo fato de ter que sair para trabalhar e exercer outras atividades, mas reforçamos o apelo para que todos tomem os devidos cuidados e evitem aglomerações. Ninguém está imune ao vírus e, além de colocar a própria vida em risco, alguém que desobedece às medidas sanitárias pode contaminar as pessoas do seu entorno”, alerta a secretária municipal de Saúde, Luciara Botelho.