Classificação de Risco

Enfermeiros de unidades de Pronto Atendimento aprimoram práticas

Participaram da capacitação, em dias alternados, profissionais que atuam nas três unidades municipais
Foto: Divulgação/PMCI

A Secretaria Municipal de Saúde (Semus) de Cachoeiro concluiu, nesta terça-feira (23), uma capacitação para os enfermeiros das unidades municipais de Pronto Atendimento. O tema foi a classificação de risco, mecanismo adotado para definição da ordem e prioridade de atendimento nos serviços de urgência e emergência.

O treinamento foi ministrado pelo enfermeiro João Manoel Pessini, no auditório da Policlínica Municipal Bolívar de Abreu, no bairro Santo Antônio, em dois dias. Para participarem, os profissionais foram divididos em grupos, com atividades em dias alternados.

Com a classificação de risco, enfermeiros das unidades realizam uma triagem inicial dos pacientes para avaliar a gravidade clínica, potencial de risco, agravos à saúde e chances de vir a óbito, de modo a garantir que os casos mais graves e urgentes sejam priorizados no atendimento.

Outra meta é agilizar e melhorar o acesso ao serviço de emergência médica, porque, quando a classificação é feita de forma correta, é possível diminuir as filas de espera e proporcionar um atendimento mais humanizado.

“É essencial que os profissionais estejam capacitados e consigam fazer uma triagem bem executada, para que o paciente seja avaliado e consiga ser atendido de forma mais rápida e eficiente. Essa é uma importante ferramenta desenvolvida para promover melhorias na organização dos serviços de emergência”, explica o secretário municipal de Saúde, Alex Wingler.

Em Cachoeiro, são três as unidades Pronto Atendimento sob gestão da Secretaria Municipal de Saúde: a do Centro de Saúde Paulo Pereira Gomes (PPG), no bairro Baiminas, o do distrito de Itaoca e a UPA do Marbrasa. Todas oferecem assistência 24 horas para casos de urgência e emergência, sendo o do PPG referência para os casos confirmados e suspeitos de covid-19.