Inclusão

Escolas municipais realizam atividades com foco no Setembro Verde

Mês é dedicado à conscientização sobre a luta da pessoa com deficiência
Foto: Divulgação/PMCI

Escolas municipais de Cachoeiro de Itapemirim estão promovendo ações referentes ao Setembro Verde, mês de conscientização sobre a luta da pessoa com deficiência. O objetivo é sensibilizar o ambiente escolar, possibilitando o conhecimento de diferentes tipos de necessidades específicas e ampliando o olhar sobre a inclusão.

Confecção de cartazes orientativos, roda de conversa com os estudantes e suas famílias e vídeos inclusivos estão entre as atividades. Além disso, entre 20 e 24 de setembro, ocorrerá a culminância das ações, período em que as unidades intensificarão as atividades relacionadas ao tema, envolvendo os estudantes e seus familiares, para reforçar os direitos e as conquistas da inclusão da pessoa com deficiência.

Na escola “Lions Clube Frade e a Freira”, a programação conta confecção e exposição de painéis e momentos de interação com as crianças mediados pela professora de Sala de Recursos Multifuncionais (onde alunos com deficiência têm atendimento especializado). Também será realizado um chá da tarde para as famílias dos estudantes, com participação especial do ex-aluno Miguel Gomes, que tem Asperger. Ele é reconhecido pelas suas habilidades com origami e cálculos, e compartilhará a sua experiência de vida no evento.

“As atividades foram preparadas pela nossa equipe para reflexão sobre a importância do que é incluir de fato e de direito. Apresentar o futuro para nossas crianças, com todas as possibilidades de aprendizagem, é o que nos move e nos gratifica”, salienta a gestora da unidade, Vera Lúcia Martins Costa.

Já na escola “Hylsen Darcy Perim”, durante todo o mês, todas as turmas participarão de rodas de conversa, exibição de filmes, contação de história, musicalização e teatro. Registros das ações e trabalhos desenvolvidos serão apresentados, em exposição, a toda comunidade escolar.

Já os alunos da escola “Prof. Valdy Freitas” participarão da confecção de murais, projeto de leitura com foco no livro “Na minha escola, todo mundo é igual” e roda de conversa com a professora da Sala de Recursos Multifuncionais.

“Todas essas ações, a partir de uma educação inclusiva, permitem que os nossos estudantes conheçam as diferentes deficiências e que, a partir dessa convivência, desenvolvam melhor competências socioemocionais, como empatia, paciência e colaboração, fortalecendo o trabalho da inclusão”, ressalta a secretária municipal de Educação, Cristina Lens.