Ensino fundamental

Estudantes das escolas municipais realizam avaliação de aprendizagem

Objetivo é fazer levantamento do que foi aprendido em 2020 e o que precisa ser reforçado
Foto: Márcia Leal/PMCI

A Secretaria Municipal de Educação (Seme) deu início à aplicação de avaliações diagnósticas para alunos da rede municipal. O objetivo é fazer um levantamento da aprendizagem dos estudantes em relação ao que estava previsto no currículo planejado para o ano de 2020, de modo a identificar o conteúdo adquirido e o que precisa ser reforçado em 2021.

Os estudantes de 1º ao 9º ano do ensino fundamental realizarão a avaliação com base em todos os componentes curriculares, considerando os conhecimentos essenciais colocados no Mapa Focal, no Plano de Ensino e demais documentos normativos. A aplicação deve ser organizada de modo que os estudantes realizem, no máximo, duas avaliações por dia.

A partir dos resultados, cada escola elaborará e aplicará o plano de ação correspondente a cada ano, de acordo com as necessidades da turma e os conhecimentos a serem desenvolvidos pelos estudantes.

O trabalho foi iniciado com as turmas de 6º ao 9º ano do ensino fundamental. Para esses alunos, as avaliações diagnósticas contemplam os componentes curriculares de língua portuguesa, matemática, história, geografia, ciências e inglês.

Nos anos iniciais (turmas de 1º, 2º e 3º ano), a avaliação diagnóstica deverá considerar aspectos relacionados à aquisição da leitura, da escrita e dos conhecimentos em matemática

Para os estudantes das turmas de 4º e 5º ano, as atividades diagnósticas terão como objetivo a identificação do nível de aprendizagem em relação às expectativas de sua faixa etária, envolvendo os componentes curriculares de língua portuguesa e matemática.

Para a educação especial, a escola deverá organizar a avaliação diagnóstica de modo a atender às especificidades de cada estudante com deficiência.

Para os estudantes que optaram pelo ensino remoto, as equipes escolares deverão disponibilizar as avaliações diagnósticas impressas, para que o estudante realize em casa e o responsável entregue na escola no prazo estabelecido, respeitando os protocolos de saúde. As famílias serão orientadas sobre a importância desta avaliação, para que seja possível o planejamento das intervenções necessárias.

“A avaliação diagnóstica é o fio condutor de toda ação educativa, pois, com base neste perfil das aprendizagens adquiridas, é possível traçar estratégias de intervenção pedagógica, visando o desenvolvimento das competências e habilidades nos estudantes. Dessa forma, buscamos mediar a aprendizagem escolar a partir da avaliação para que possamos um retrato mais elaborado das aprendizagens defasadas”, comenta a secretária municipal de Educação, Cristina Lens.