Até 15 de fevereiro

Lei Rubem Braga: últimas semanas para inscrição de projetos culturais

Teatro é um dos 11 segmentos artísticos abrangidos pela lei de incentivo à cultura de Cachoeiro
Foto: Divulgação/PMCI

Os moradores e organizações de Cachoeiro que desejam contar com financiamento público para desenvolvimento de projetos e produtos culturais devem ficar atentos ao prazo de inscrição da Lei Rubem Braga.

O cadastro de propostas é digital e pode ser feito até 15 de fevereiro, seguindo as regras previstas no edital de seleção publicado pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Semcult), em dezembro passado, no site www.cachoeiro.es.gov.br/editais.

Serão selecionados, pelo menos, 32 projetos, com orçamento máximo de R$ 18 mil cada. No total, serão investidos R$ 650 mil.

Podem ser inscritas propostas nas seguintes categorias: música; dança; teatro, circo e ópera; cinema, fotografia e vídeo; literatura; artes plásticas, artes gráficas e filatelia; folclore e capoeira; carnaval; artesanato; história; preservação e restauração de acervo e patrimônio histórico e cultural de museus e centros culturais.

“A Lei Rubem Braga fomenta e aprimora o fazer cultural de Cachoeiro que, naturalmente, é uma terra que produz muitos artistas. A cada ano, buscamos melhorar o edital, para que mais pessoas possam desejar participar”, expressa Fernanda Martins, secretária municipal de Cultura e Turismo.

Seleção de avaliadores de projetos

Também está aberto o cadastro para seleção de avaliadores de projetos que forem inscritos no edital vigente da Lei Rubem Braga.

Essa seleção é voltada para profissionais de fora do Espírito Santo com experiência comprovada na área cultural para a qual vão pleitear vaga. Os interessados devem se inscrever até 5 de março, por meio de compartilhamento de arquivos digitais previsto no edital disponível em www.cachoeiro.es.gov.br/editais.