D1 e D2

Mais de 2,6 mil pessoas participaram do mutirão de vacinação contra a Covid-19

Ação ocorreu sexta (27) e sábado (28) nas unidades básicas de saúde e na Policlínica Municipal
Foto: Márcia Leal/PMCI

O mutirão de vacinação contra a Covid-19 realizado pela Secretaria Municipal de Saúde (Semus) de Cachoeiro de Itapemirim, na sexta-feira (27) e no sábado (28), alcançou 2.644 pessoas. Desse total, 1.980 tomaram a segunda dose, e 664, a primeira dose.

A ação ocorreu nas unidades básicas de saúde (UBS) e na Policlínica Municipal Bolívar de Abreu, tendo sido voltada aos seguintes públicos: quem estava com a segunda dose em atraso ou vencendo no dia do mutirão; pessoas a partir de 18 anos que ainda não receberam a primeira dose; e vacinados com Pfizer e AstraZeneca, com segunda dose marcada para até 12 de setembro, que quiseram antecipar a imunização.

Morador do bairro Aeroporto, Juarez dos Santos Felipe, de 40 anos, estava com a segunda dose atrasada e aproveitou o sábado para se vacinar na Policlínica Municipal. “Não tinha conseguido antes, estava mais complicado achar dose da Coronavac. Demorou um pouquinho, mas a sensação é de alívio. O mutirão ajuda muito, porque, durante a semana, é mais difícil sair do trabalho”, comentou.

Quem também aproveitou o mutirão para tomar a segunda dose foi Elizangela Aparecida Maganha Cantalejo, de 38 anos, moradora do bairro Boa Vista. “Minha data era segunda-feira, mas, como deixaram adiantar, eu decidi aproveitar para tomar a segunda dose de uma vez, porque no sábado é mais fácil”, disse.

No caso de Júlia Fonseca Sartório, 58 anos, moradora do bairro São Francisco de Assis, a segunda dose estava marcada para 2 de setembro, e ela também resolveu adiantar. “O mutirão ajudou muito. Agora é continuar tomando os cuidados, para evitar essa doença”, ressaltou Júlia.

Primeira dose

Já Elisamara Martins Silva, de 23 anos, moradora do Basileia, não tinha conseguido tomar a primeira dose, anteriormente, e aproveitou o mutirão. “Eu tive crise alérgica e preferi não vir me vacinar. O mutirão foi bastante importante, porque eu achei que não ia conseguir me vacinar tão cedo, teria que esperar abrir de novo para a minha faixa etária”, comemorou.

“Nós temos adotado diversas estratégias para alcançar todas as pessoas e já ultrapassamos as 180 mil doses aplicadas no município. É fundamental que as pessoas procurem se vacinar assim que possível para elas, que não deixem de completar o esquema vacinal e que não se esqueçam dos cuidados sanitários, ainda indispensáveis para o combate à pandemia”, afirma o secretário municipal de saúde, Alex Wingler.