Prevenção

Moradores afetados por enchente podem se vacinar contra hepatite A em seis locais

Público-alvo é a população acima de 7 anos, residente nas áreas atingidas
Foto: Divulgação/PMCI

A Secretaria Municipal de Saúde (Semus) de Cachoeiro mobilizou equipes em seis salas de vacinação da cidade para imunizar, contra a hepatite A, as pessoas que tiveram as casas invadidas pela recente inundação ou que ajudaram na limpeza de locais atingidos.

A vacina está disponível nas unidades básicas de saúde dos bairros Aquidaban, Amaral, Valão, São Luiz Gonzaga, Alto União e no Centro de Saúde Paulo Pereira Gomes, no bairro Bela Vista. O atendimento é feito das 7h às 15h30.

O público-alvo dessa ação emergencial é a população acima de 7 anos, residente nas áreas afetadas. Crianças de 5 a 7 anos ainda não imunizadas também serão contempladas. De acordo coma Semus, o ideal é que a vacinação seja feita até 15 dias depois do contato com a água contaminada.

Mulheres que estão amamentando e as grávidas não devem tomar a vacina sem orientações médicas. A dose também é contraindicada para as pessoas que apresentarem histórico de reação alérgica a algum dos componentes da vacina.

“É uma medida preventiva importante. Para facilitar o acesso à vacina, a colocamos à disposição nas unidades de saúde mais próximas das áreas atingidas”, frisa a secretária municipal de Saúde, Luciara Botelho.

Interior

Durante esta semana, a vacinação também acontecerá nos distritos de Coutinho e Conduru e nas localidades de Monte Verde e Cachoeira Alta, no distrito de São Vicente. Em Pacotuba, a ação foi realizada na última sexta-feira (31) e a vacina continua disponível para os moradores que ainda não se imunizaram.

Outras medidas preventivas

O vírus da hepatite A é adquirido por via oral, por meio da água ou de alimentos contaminados. Ele agride, diretamente, o fígado e causa uma doença aguda. Além da vacina, outras medidas simples auxiliam na prevenção, como: lavagem adequada das mãos, antes e após as refeições, de frutas, legumes e hortaliças antes do consumo; e ingestão de água potável de boa qualidade ou água filtrada e fervida.