Durante pandemia

Pais e estudantes da rede municipal aprovam teleaulas

A aluna Lívia Boechat, do 3º ano da escola Professora Valéria Aquino Viana, do distrito de Itaoca, assiste às aulas pela internet
Foto: Divulgação/PMCI

A Secretaria Municipal de Educação (Seme) de Cachoeiro de Itapemirim tem adotado metodologias alternativas para garantir a continuidade do aprendizado, no período de suspensão das aulas presenciais da rede municipal de ensino, motivada pela pandemia do novo coronavírus. Uma delas é transmissão de teleaulas para os estudantes, que teve início na última quarta-feira (6).

Exibidas por meio dos canais abertos 8.2, 8.3 e 8,4, as aulas têm abordado conteúdos curriculares que visam atender às necessidades em cada estágio da educação básica, por meio de disciplinas já estudadas, como Língua Portuguesa, História, Geografia, Arte, Matemática, Ciências, Inglês, Ensino Religioso e Educação Física.

Para sintonizar os canais, os pais ou responsáveis devem acessar o menu do controle remoto da televisão e procurar pelas opções: “busca de canais”, “busca/sintonia automática”, “programação de canais” ou “sintonização de canais”. Em seguida, clicar na alternativa e seguir as orientações da tela para sincronização dos canais e finalização do processo

As teleaulas acontecem às segundas, quartas e sextas-feiras, das 8h às 11h20 e das 13h às 16h20. Os conteúdos são reprisados às terças e quintas-feiras e aos sábados, nos mesmos horários.

A metodologia alternativa tem sido bem recebida pelos pais dos alunos. “Achei muito interessante a iniciativa das teleaulas por facilitar a transmissão do conteúdo para as crianças, pois através das contações de histórias e das videoaulas, fica mais fácil para eles assimilarem a necessidade de estudar e o que está sendo estudado”, destaca Alzira Sales Rocha, mãe de alunos da escola “Luiz Marques Pinto”.

“As videoaulas estão sendo muito importantes, porque meu filho continua tendo acesso ao conhecimento e as aulas pela tv auxiliam no esclarecimento dos conteúdos”, reforça Ana Paula Rocha de Jesus, mãe de estudante da “Galdino Theodoro da Silva”.

Outros meios

Além de estarem disponíveis em TV aberta, as aulas também são exibidas no YouTube. O link de acesso pode ser visualizado no cronograma das aulas, disponível no Portal do Aluno. Os conteúdos são encontrados, de igual forma, no site da TV Sim (https://www.simnoticias.com.br).

“Eu li as instruções e consegui acessar as aulas através do Youtube, foi fácil de achar e me ajuda bastante. Ajuda a tirar as dúvidas em relação a algumas atividades e a entender melhor o conteúdo, facilitando a nossa aprendizagem”, comenta a estudante do 8º ano da escola “Luiz Marques Pinto”, Giovana Machado Zanete.

Para os estudantes que não possuem os canais da TV aberta ou acesso à internet, são disponibilizados os slides das aulas que foram transmitidas e as atividades complementares. Para solicitá-los, a família pode entrar em contato com os gestores das unidades escolares em que seus filhos estão matriculados, para fazer a retirada dos materiais em formato impresso.

Além disso, a Seme ainda disponibilizou um manual de orientação, o e-mail saladeaulavirtual2020@gmail.com e o formulário on-line (http://bit.ly/duvidas-portal-aluno), para ajudar os pais e responsáveis na obtenção do conteúdo pedagógico.

“Estamos trabalhando com as opções mais coerentes para não desprover nossos alunos, nesse momento. Nosso objetivo é proporcionar para os estudantes caminhos que os ajudem a prosseguir na aprendizagem, mesmo no isolamento social”, salienta a secretária municipal de Educação, Cristina Lens.