Circuito 100% acessível

Pessoas com deficiência aprovam projeto de acessibilidade no Centro

Detalhes do projeto foram apresentados a representantes de entidades de defesa dos direitos da pessoa com deficiência
Foto: Divulgação/PMCI

As obras de acessibilidade e mobilidade iniciadas na praça Jerônimo Monteiro, em janeiro, foram pauta de uma reunião entre a Secretaria Municipal de Mobilidade, Urbanismo e Cidade Inteligente (Semurb) de Cachoeiro e entidades que representam pessoas com deficiências, nesta terça-feira (1).

Durante o encontro, foram apresentadas as mudanças, previstas no projeto da obra, que irão abranger, também, o trecho entre a Ponte Municipal Fernando de Abreu (rua 25 de Março) e a rua Rui Barbosa (largo do Banco do Brasil).

Na primeira etapa de execução, estão sendo colocadas no acesso à praça três rampas, piso podotátil, quatro vagas de estacionamento acessíveis e uma das três faixas elevadas que serão construídas em todo o trecho das obras.

Paulo Ricardo Oliveira, que usa cadeira de rodas, esteve presente na reunião e comentou a importância de obras de acessibilidade na vida de quem tem dificuldades de locomoção.

“Fiquei muito satisfeito com o que foi apresentado na reunião, o projeto está excelente. Eu percorro trajetos no centro da cidade e encontro muitas dificuldades ao atravessar ruas ou me locomover entre as calçadas. Com a conclusão do que está previsto, irá facilitar muito para nós”, destacou.

“O projeto apresentado para nós, hoje, irá beneficiar muito as pessoas com deficiência. Estamos aqui com o objetivo de contribuir com o que for necessário para que essa iniciativa beneficie a todos que necessitam dessas mudanças”, comentou Alessandro Sartorato, representante do projeto Mova.se, organização não governamental voltada para a luta pela acessibilidade e inclusão das pessoas com deficiência.

Para Adriana Pinheiro, presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência, as obras representam uma conquista para o município, que poderá dar melhores condições de mobilidade a quem tem deficiência.

“Acredito que essa obra, no centro da cidade, será um importante passo para os cidadãos que precisam de uma maior atenção quanto à mobilidade. É uma vitória de muitas pessoas que lutaram para conseguir esse feito. Estamos contentes em poder contribuir com esse projeto, que facilitará a vida de tantas pessoas e, também, deixará nossa cidade ainda mais bela e com acessibilidade para quem precisa”, destacou.

Obras serão executadas em etapas

Além das intervenções já em andamento na praça Jerônimo Monteiro, também estão previstas, para os próximos meses, a implantação do primeiro trecho do circuito cicloviário da área central; alargamento de passeio; vagas para carro em formato 45 graus; deslocamento, modernização e ampliação do ponto de ônibus da praça; atualização da sinalização viária; e implantação do primeiro circuito totalmente acessível da cidade.

“Esse projeto é voltado, principalmente, para melhorar a acessibilidade e mobilidade das pessoas, seguindo as legislações que versam sobre esses temas. As obras serão executadas de forma gradual, de modo que não causem grandes impactos no trânsito da região central da cidade”, explica o secretário municipal de Urbanismo, Mobilidade e Cidade Inteligente, Alexandro da Vitória.

Aprovado pelo Conselho do Plano Diretor Municipal (CPDM), o projeto promoverá o reordenamento do espaço público dos eixos que concentram comércio e serviços, incluindo rearranjos da circulação em áreas prioritárias, buscando a otimização dos fluxos de pedestres, de ciclistas e do transporte coletivo e privado. As obras estão orçadas em R$ 1,5 milhão e serão executadas com recursos do Fundo do Plano Diretor Municipal – que só pode ser aplicado em ações relacionadas a urbanismo e mobilidade.