Prevenção

População deve reforçar combate ao mosquito da dengue em Cachoeiro

Limpar o quintal e retirar objetos que acumulam água parada é um dos cuidados
Foto: Márcia Leal/PMCI

A Secretaria Municipal de Saúde (Semus) alerta a população para os cuidados com o mosquito Aedes aegypt, transmissor de doenças como dengue, zika e chikungunya.

Segundo dados da Semus, de janeiro deste ano até o início deste mês, foram confirmados 3.050 casos de dengue, 1.955 de chikungunya e 36 de zika em Cachoeiro. Já em 2019, foram 7.509 casos de dengue e 326 de chikungunya e 56 notificações de zika, de janeiro a novembro.

A prevenção pode ser feita com cuidados simples, que evitam a reprodução do Aedes aegypt. São eles: eliminar objetos que acumulem água parada, como pneus, garrafas e plantas; limpar o quintal, jogando fora o que não é utilizado; tampar qualquer recipiente que possa reservar água e mantê-los sempre limpos; fechar ralos pouco usados com plástico ou jogar água sanitária nesses locais, duas vezes por semana.

Além das orientações, a Semus, por meio da Vigilância Ambiental, realiza serviços que ajudam a combater a proliferação do mosquito. Os bairros que registram mais casos dessas doenças recebem aplicação de inseticida por meio do carro fumacê e os agentes de combate a endemias fazem o trabalho de visita peridomiciliar, na área externa da residência, devido à pandemia do coronavírus.

“Sabemos da importância das ações preventivas e, por isso, incentivamos a população a colaborar no combate contra o mosquito, que transmite várias doenças. É preciso reforçar a conscientização, principalmente, porque o verão se aproxima e, com isso, os cuidados devem ser intensificados”, ressalta a secretária municipal de Saúde em exercício, Alexandra da Penha Araújo Cruz.

Carro fumacê

Nesta semana, serão realizadas aplicações das 17h às 21h, para eliminar possíveis focos dos insetos adultos. O serviço atenderá os bairros Marbrasa, Monte Cristo, São Lucas e Gilson Carone.

Dengue

Trata-se de uma doença infecciosa causada por um vírus transmitido pelo mosquito Aedes aegypti. Ela não tem tratamento específico, causa sintomas como febre alta e dores no corpo. Sua incidência aumenta no verão, em dias quentes e úmidos.