Na retomada das aulas

Prefeitura elabora projeto de lei que garante retorno de DTs às escolas

A Prefeitura de Cachoeiro elaborou projeto de lei, a ser encaminhado à Câmara Municipal nos próximos dias, alterando a atual lei de contratação temporária, para garantir aos professores em designação temporária recém-desligados o retorno às escolas, após fim da suspensão das atividades da prefeitura, devido à pandemia de Covid-19.

Nesta quarta-feira (15), a Secretaria de Educação comunicou o desligamento de 1.391 professores em designação temporária, devido à interrupção das aulas e à não prestação do serviço de forma presencial nas escolas, e se comprometeu a recontratar assim que as atividades forem restabelecidas.

“Estamos comprometidos com o retorno desses servidores ao trabalho; o projeto é apenas para dar uma maior garantia a esses profissionais, que são essenciais na prestação de serviços à educação. Não temos dúvidas que os vereadores terão a mesma sensibilidade e votarão a favor”, explicou o prefeito Victor Coelho.

Ainda de acordo com o prefeito, a instabilidade financeira pela qual passa o município põe em risco a folha de pagamento dos servidores efetivos, que desde o início da gestão vem sendo paga dentro do mês trabalhado. Os professores em designação temporária são aqueles que não prestaram concurso público, portanto, em razão da falta de estabilidade, estão passíveis de desligamento e exoneração quando não estão realizando os serviços e, principalmente, num momento de grave crise financeira.

“O cenário é desolador, infelizmente, e muito instável, não só em Cachoeiro. Porém, estamos trabalhando com afinco com nossas equipes, para cortarmos gastos de toda e qualquer natureza. Passaremos por tempos difíceis, mas quero tranquilizar a população de que os serviços essenciais são nossa prioridade, e assim que essa crise passar, retornaremos às atividades e os profissionais da educação voltarão aos seus devidos cargos”, concluiu o prefeito.