Seminário em Cachoeiro lança décima edição da InnovaCities

Durante evento nesta quinta (17), cachoeirenses receberão prêmio por conquista em Angola

Cachoeiro lança nesta quinta-feira (17) a primeira edição local da InnovaCities, evento que já passou, nas nove edições anteriores, por outras cidades capixabas, por Foz do Iguaçu (PR) e pela África. O lançamento será às 19h, durante seminário na mesma faculdade que recebe a feira no fim de outubro, o campus I da Multivix, no bairro Independência (antigo Ateneu).

No Brasil, o evento é promovido pela Associação Brasileira de Inventores, Cientistas e Empreendedores Inovadores (Abipir) e chega ao município por meio da Dataci, empresa de tecnologia da informação da prefeitura, e demais parceiros.

Durante o lançamento, o prefeito Victor Coelho fará a entrega dos prêmios obtidos por projetos de inovação cachoeirenses na edição da mesma feira em Angola, em maio. Serão premiadas a Agência Municipal de Regulação dos Serviços Públicos Delegados (Agersa) e a Dataci, pelo projeto Sistema de Gestão de Veicular (SGV); e a Multivix e a Escola Fraternidade e Luz, pelo projeto de e-lixo, que consiste na reciclagem de peças de computadores.

A apresentação dos trabalhos, na época, foi coordenada por Marcelo Vivacqua, presidente da Abipir e diretor de Gestão da Dataci. Os mesmos trabalhos foram levados a feiras de inovação na Europa.

“As premiações obtidas demonstram que Cachoeiro se encontra no mesmo patamar dos demais centros mundiais no que tange ao desenvolvimento de soluções para problemas tecnológicos e sociais”, comemora. “Um dos principais objetivos é divulgar o conceito de inovação aberta, que defende o permanente contato entre os atores desse ecossistema de inovação”.

Entre os demais parceiros na edição local do evento estão o Instituto Federal de Educação do Estado (Ifes), as secretarias municipais de Desenvolvimento Econômico (Semdec) e de Educação (Seme) e a Educasat.

Feira reunirá inventores, empresas e estudantes

A InnovaCities é o único evento da América Latina chancelado desde 2013 pela Federação Internacional de Associações de Inventores (Ifia). A edição em Cachoeiro, em outubro, vai reunir inventores, empresas, estudantes e professores de todos os níveis e áreas, além de empreendedores sociais e startups.

É oportunidade para que os participantes mostrem, ali, seus projetos de ciência aplicada, invenções, tecnologias de empresas e inovações em geral. Outro objetivo é mudar a realidade dos jovens estudantes, mostrando possíveis aplicações de seus conhecimentos.

De acordo com os organizadores, seria ampliada assim a conexão entre esses participantes. Na ausência desse contato, alertam, muitos projetos de faculdade e universidades não resultam em benefícios para a sociedade, permanecendo como trabalhos de conclusão de curso, dissertações e teses que terminam por serem arquivadas, por exemplo.

No caso específico de Cachoeiro, segundo Vivacqua, o evento proporciona a apresentação dos chamados gargalos tecnológicos por parte das empresas que compõem os Arranjos Produtivos Locais (APLs), representados pelos setores de rochas ornamentais, agronegócio, turismo e setor calçadista. “Os ofertantes de tecnologia passam, então, a ter material para desenvolver as soluções”, avalia.