Nesta quinta (14)

Servidores participam de roda de conversa sobre controle interno e transparência

Secretário estadual de Controle e Transparência, Edmar Camata, esteve no evento
Foto: Márcia Leal/PMCI

Servidores, representantes das secretarias municipais da Prefeitura de Cachoeiro, participaram, na manhã desta quinta-feira (14), de uma roda de conversa sobre controle interno, auditoria, transparência e integridade na gestão pública. O encontro, organizado pela Controladoria Geral do Município (CGM), aconteceu no auditório da Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Cachoeiro de Itapemirim (Acisci), no bairro Guandu.

A roda de conversa contou com falas do secretário de Controle e Transparência do Espírito Santo, Edmar Camata, e do procurador-geral do Município de Cachoeiro de Itapemirim, Thiago Bringer.

Na ocasião, Camata falou de sua experiência no Governo do Espírito Santo, que chegou a cair para o oitavo lugar do país em transparência, em 2018, e retornou à primeira colocação neste ano – inclusive, servindo de referência para outros estados com seu portal da transparência para Covid-19. O secretário estadual abordou, também, questões como a importância das redes digitais e a necessidade de os procedimentos de controle se iniciarem em cada órgão de governo.

“Investimento público tem que estar em equilíbrio com integridade, controle e transparência. Ter recursos sem ter transparência leva à má aplicação deles. Por outro lado, não há utilidade em ser transparente sem nenhum investimento, porque, nesse caso, o governo não tem nada para mostrar”, comentou Edmar Camata.

Já Thiago Bringer falou sobre a importância das medidas de controle para se evitar erros na gestão pública. Ele destacou avanços da Prefeitura de Cachoeiro, como a reformulação do Portal da Transparência, em 2020, e do sistema eletrônico de processos Cachoeiro Cidade Digital, também implantado neste ano.

“Os mecanismos de controle interno, auditoria e transparência são essenciais para proteger o governo e os próprios servidores. Quanto mais ampliarmos os mecanismos de transparência, menos seremos demandados pelos órgãos de controle externo, ocupando, assim, menos tempo de trabalho com respostas a esses órgãos”, afirmou o procurador-geral.

“O intuito de atividades como essa roda de conversa é incentivar, cada vez mais, o aprimoramento dos mecanismos de controle em cada unidade administrativa da Prefeitura de Cachoeiro. A transparência não é para ser algo difícil. Ela precisa ser incorporada em nossas ações governamentais e acontecer de forma natural em nosso fluxo de trabalho”, comenta a controladora geral do Município de Cachoeiro, Mylena Gomes Lopes.