Show, palestra e roda de conversa no encerramento do Agosto Lilás

Programação contou com o artista Tião Simpatia, um dos maiores difusores da Lei Maria da Penha no país

Promovidas pela Ronda de Apoio à Família (Rafa), da Guarda Civil Municipal (GCM), as ações do Agosto Lilás, movimento de conscientização sobre a violência contra a mulher, terminaram em grande estilo em Cachoeiro, neste fim de semana, com palestra e show do artista cearense Tião Simpatia, um dos maiores difusores da Lei Maria da Penha no país, e o evento Roda de Mulheres.

A palestra do cantor, compositor, repentista, cordelista e arte-educador Tião Simpatia foi realizada na Faculdade Multivix (bairro Monte Belo), na sexta (23), reunindo cerca de 150 estudantes. De forma lúdica, o artista falou sobre a Lei Maria da Penha, por meio do cordel e de paródias.

“O objetivo é divulgar a lei por meio da literatura de cordel, que é uma poesia tipicamente nordestina, para conseguir atrair a atenção das pessoas de forma diferenciada. Já venho fazendo este trabalho há 10 anos e tem dado certo. A cada 15 segundos, uma mulher é agredida no Brasil e o cordel tem 6 minutos, ou seja, enquanto leio, 24 mulheres foram vítimas de violência e eu destaco isso nas minhas palestras, para conscientizar”, afirma Tião.

Ele ainda complementa dizendo que faz questão de visitar uma escola ou uma faculdade em toda cidade que é convidado para fazer show, para que crianças e jovens possam ter acesso à lei e se tornem multiplicadores desta causa.

“Em comemoração aos 13 anos da lei Maria da Penha, esta palestra veio para conscientizar e trazer uma reflexão coletiva, além de informar aos jovens sobre o projeto Rafa, que acompanha e auxilia as vítimas, os familiares, a todos que sofrem com a violência doméstica, para que consigam vencer esse mal”, afirma o subsecretário de Segurança e Trânsito (Semset), capitão Athos Alves.

“Trouxemos essa palestra com o Tião Simpatia para ensinar de forma lúdica, envolvendo a arte, sobre esta lei que é tão importante e que ajuda tantas mulheres. O Agosto Lilás na cidade marca o enfrentamento à violência doméstica, então, esta é uma das atividades que foram realizadas com objetivo de orientar a população sobre o assunto e também divulgar o trabalho da Rafa, que auxilia as mulheres que sofrem com violência”, conclui a coordenadora do projeto Rafa, Denise Marçal Koppe.

O show do Tião Simpatia aconteceu no Teatro Municipal Rubem Braga (bairro Guandu), no sábado (24), com entrada franca. No mesmo dia, pela manhã, foi realizada a Roda de Mulheres “Mulher de Fases, Mulher de Luta, Mulher de Lei”, no auditório da escola municipal Zilma Coelho Pinto, no bairro Ferroviários.

As atividades do Agosto Lilás em Cachoeiro começaram no dia 17, com uma caminhada promovida pela Rafa, no distrito de São Vicente, para mulheres atendidas pelo projeto e voluntárias.

“Buscamos, mais uma vez, conscientizar os diversos segmentos da nossa sociedade sobre a importância do combate à violência contra a mulher. A programação foi muito produtiva”, destaca o secretário municipal de Segurança e Trânsito, Ruy Guedes Barbosa Junior. 

Rafa

Criado com o objetivo de atender as mulheres vítimas de violência doméstica e familiar, a Rafa teve início em maio de 2017 e já realizou centenas de visitas. Além do atendimento ligado à questão da violência, com base na Lei Maria da Penha, são avaliados os fatores indiretos, como dificuldade financeira e problemas psicológicos.

Por meio do projeto, também são feitas visitas a escolas, onde, através dos gestores e profissionais, busca-se identificar a violência dentro dos lares das famílias dos alunos.

A Guarda atua em parceria com as demais forças de segurança locais, com o Poder Judiciário, a Delegacia de Atendimento à Mulher, a Defensoria Pública e as secretarias municipais de Desenvolvimento Social (Semdes) e de Saúde (Semus).

Denuncie

O 5º lugar no mundo no ranking de violência doméstica é ocupado pelo Brasil. Segundo dados do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), tramitam no Judiciário cerca de 900 mil processos sobre o tema, sendo 10 mil deles sobre casos de feminicídio (crime de morte envolvendo uma mulher pelo fato de ser mulher). Por dia, 15 mulheres são mortas no país, segundo dados da Secretaria de Governo do governo federal e nem todos os casos chegam à polícia.

Os canais de denúncia são a Delegacia de Defesa da Mulher de Cachoeiro – (28) 3155.5082 – e a Secretaria de Políticas para as Mulheres – 180 – que é anônima e gratuita e está disponível 24 horas, em todo o país.