Prorrogação

Vacinação contra gripe seguirá até o fim de junho

Mais de 58 mil já foram imunizados, mas índice precisa melhorar entre gestantes e crianças
Foto: Márcia Leal/PMCI

A campanha nacional de vacinação contra gripe foi prorrogada até 30 de junho. O prazo inicial, que terminaria na sexta-feira (5), foi estendido pelo Ministério da Saúde para que a meta de imunização, que é de 90%, seja alcançada em alguns grupos prioritários.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (Semus), muitas gestantes, puérperas (mulheres com até 45 dias após o parto), crianças entre 6 meses de vida e menores de 6 anos de idade e adultos de 55 a 59 anos, que fazem parte do grupo da terceira e última fase da campanha, ainda precisam ser vacinados.

Além disso, grupos prioritários de outras etapas da campanha também poderão procurar Unidades Básicas de Saúde (UBS) para receber as doses, até o fim deste mês.

A primeira fase da campanha foi voltada para idosos e profissionais da saúde; a segunda etapa contemplou pessoas com bronquite, asma, hipertensão, diabetes e outras doenças crônicas e, ainda, profissionais das forças de segurança, caminhoneiros, motoristas e cobradores de transporte coletivo; e a terceira fase, abrange, também, pessoas com deficiência e professores de escolas públicas e privadas.

A secretaria reforça, ainda, que a vacina contra gripe não protege contra a covid-19, mas pode ajudar no diagnóstico das pessoas com suspeita de coronavírus. Além disso, a imunização ajuda a reduzir o número de complicações e internações por infecções pelo vírus da gripe.

“Estamos alertando para que os públicos-alvo da ação que ainda não atingiram 90% não deixem a imunização para a última hora, para que nosso objetivo seja alcançado. A vacina é uma proteção muito importante”, frisa a secretária municipal de Saúde, Luciara Botelho.

Mais de 58 mil imunizados

Desde o início da campanha, em 23 de março, mais de 58 mil pessoas já foram imunizadas. A vacinação é realizada nas UBS, de segunda a sexta, das 8h às 16h. Para receber atendimento, é preciso levar a caderneta de vacinas e documento de identificação. Os professores devem apresentar, também, uma declaração de trabalho da instituição em que atuam.