289 famílias

Veja lista dos primeiros beneficiários do Cartão Reconstrução ES em Cachoeiro

Benefício é destinado a famílias com renda de até três salários mínimos que foram atingidas pela enchente de janeiro
Foto: Divulgação/PMCI

A Secretaria de Desenvolvimento Social (Semdes) de Cachoeiro de Itapemirim entrega, nesta quinta (23) e na sexta-feira (24), a primeira remessa do Cartão Reconstrução ES, auxílio financeiro no valor de R$ 3 mil que o governo estadual oferece a famílias que tiveram imóveis atingidos pela enchente de janeiro deste ano.  

Nessa primeira fase, serão contemplados 289 beneficiários cadastrados (confira a lista de nomes). A entrega será feita no Pavilhão de Eventos Ilha da Luz, de forma a evitar aglomerações.

Nesta quinta, serão atendidas 70 pessoas pela manhã (das 9h às 12h) e 74, à tarde (das 13h às 16h). Na sexta, serão atendidos 70 beneficiários das 9h às 12h e 75, das 13h às 16h. A retirada do cartão poderá ser feita apenas pelo titular, que deverá apresentar um documento de identificação com foto.

No local, a equipe da Semdes vai orientar o público sobre as medidas preventivas relacionadas ao novo coronavírus, como manter distância segura entre as pessoas, além de disponibilizar álcool em gel para higienização das mãos. Também é recomendável que os beneficiários usem máscaras de proteção.

Sobre o auxílio

O auxílio financeiro será liberado em parcela única, para que as famílias possam fazer compra de material para construção e reforma; de eletrodomésticos; de móveis; de outros bens ou mercadorias danificadas pela inundação. O cartão possui somente a função de débito.

O beneficiário terá seis meses, a contar da data de retirada do cartão, para utilizar o valor liberado. Os valores não utilizados dentro desse prazo serão devolvidos ao governo estadual.

Cadastro

A Semdes encaminhou, para a Secretaria de Estado do Trabalho, Assistência e Desenvolvimento Social (Setades), 1.163 cadastros do Cartão Reconstrução ES feitos a partir de fevereiro. Têm direito ao benefício famílias com renda de até três salários mínimos, inscritas no Cadastro Único do governo federal (CadÚnico), que comprovem, com documento oficial emitido pela Defesa Civil ou pelo Corpo de Bombeiros, que suas residências foram atingidas pela enchente.

“Vale ressaltar que, tendo seus cadastros validados pelo governo estadual, os requerentes não contemplados nessa primeira etapa serão atendidos nas próximas remessas de pagamento, em datas que estão sendo definidas”, informa a secretária municipal de Desenvolvimento Social, Maria Aparecida Stulzer.