Papel de todos

Decreto municipal aponta responsabilidades e deveres no combate à Covid-19

Prefeitura faz trabalho permanente de conscientização
Foto: Márcia Leal/PMCI

O decreto nº 29.480, publicado pela Prefeitura de Cachoeiro de Itapemirim, no último domingo (24), apresenta novas regras de funcionamento para os estabelecimentos municipais, mas também aponta responsabilidades e deveres a serem tomados por diversos segmentos sociais no combate ao novo coronavírus.

O objetivo é fortalecer a necessidade de cooperação mútua entre o poder público, os cidadãos, as famílias, comunidades e setor privado no enfrentamento à pandemia.

Cidadãos

Para os moradores do município, o decreto incentiva a higiene pessoal intensificada, como a lavagem frequente das mãos, e reforça as medidas preventivas, como o uso de máscaras ao sair de casa e o respeito ao distanciamento social de 1,5 metros em filas ou qualquer outro ambiente, sempre que possível. Também é orientada a limpeza de embalagens e objetos a serem manuseados, especialmente em ambientes externos, e o não compartilhamento de talheres e itens pessoais.

Além disso, o decreto determina que, ao apresentar sintomas gripais, é imprescindível que a pessoa procure o serviço de saúde mais próximo, para receber as recomendações necessárias.

Caso seja diagnosticado com gripe ou covid-19, o cidadão terá de seguir medidas específicas, como permanecer em quarto individual – inclusive nos momentos de refeição, higiene pessoal e descanso – e utilizar máscara quando for necessário sair do isolamento, como em reavaliações médicas. Também não poderá receber visitas por 14 dias e compartilhar talhares, pratos e outros objetos pessoais. O quarto em que o paciente estiver isolado também deverá ter limpeza frequente com desinfetante doméstico comum.

Essas medidas também deverão ser estendidas aos demais familiares, caso não seja possível aplicá-las apenas à pessoa diagnosticada.

Famílias e comunidades

O decreto também orienta que famílias e comunidades evitem confraternizações e reduzam encontros que ocasionem aglomeração de pessoas, seja em ambientes fechados ou abertos.

Outra recomendação é para que famílias que tenham pessoas idosas ou dos grupos de risco proporcionem condições que permitam a esse público se deslocar o mínimo possível.

Setor privado

Já para os empresários e demais pessoas com atuação no setor privado, as recomendações são: oferecer aos colaboradores condições de prevenção do risco de contágio, por meio de equipamentos de proteção individual, especialmente, se envolver atendimento ao público; definir novos horários de trabalho ou diferentes turnos para reduzir o número de pessoas dentro dos ambientes da empresa e no transporte público; ampliar a higienização e limpeza das instalações dos locais de trabalho; e observar as restrições temporárias específicas estabelecidas pelas autoridades sanitárias.

Além disso, é indispensável aplicar, imediatamente, o afastamento de trabalhadores que apresentarem sintomas gripais, para a evitar o risco de contágio com os demais.

“É importante expressar, de forma clara e direta, as responsabilidades e deveres de cada um no combate à pandemia. O poder público não tem capacidade de dar soluções à situação por si só, e por isso contamos com o apoio de todos”, reforça o prefeito Victor Coelho.