Na segunda-feira (28)

Ação no Centro mobiliza para reforço do combate ao mosquito da dengue

Na Praça Jerônimo Monteiro, agentes de combate às endemias vão orientar sobre eliminação do Aedes aegypti
Foto: Marcia Leal/PMCI

Para reforçar os alertas sobre cuidados e prevenção envolvendo a dengue, chikungunya e zika vírus, agentes de combate às endemias de Cachoeiro vão realizar uma mobilização na Praça Jerônimo Monteiro, Centro, na segunda-feira (28).

Das 8h às 12h, pedestres e motoristas que passarem pelo local serão abordados e orientados sobre a importância de contribuírem no controle da proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor das doenças.

Um dos atrativos será uma maquete que demonstra o ciclo de reprodução e desenvolvimento do inseto. Também haverá distribuição de material impresso com checklist das medidas que devem ser tomadas dentro de casa, regularmente, para eliminar possíveis criadouros do mosquito.

A mobilização é alusiva ao Dia Nacional de Combate ao Aedes aegypti, sempre o penúltimo sábado do mês de novembro.
Ela se soma a outras atividades educativas que têm sido realizadas, rotineiramente, pela Secretaria Municipal de Saúde (Semus), tanto em empresas quanto em escolas do município, com o objetivo de chamar a atenção da população para o assunto.

Outras frentes permanentes da luta contra o mosquito, em Cachoeiro, são as inspeções domiciliares com aplicação de larvicida e a pulverização de inseticida em locais públicos.

Graças a esses trabalhos e, também, ao envolvimento da população, os casos confirmados das doenças neste ano estão em um patamar considerado baixo: pouco mais de 100, somados.

“A Semus tem feito seu papel, controlando bem a doença. E é fundamental que a população abrace a ideia, principalmente, nessa época do ano, de chuva e calor, evitando água parada no quintal, evitando acúmulo de lixo, entre outras ações que podem ser tomadas para que possamos combater, juntos, a dengue, chikungunya e zika vírus”, afirma o secretário municipal de Saúde, Alex Wingler.

Como eliminar o Aedes aegypti

  • Certificar que caixa d’água e outros reservatórios de água estejam devidamente tampados.
  • Retirar folhas ou outro tipo de sujeira que pode gerar acúmulo de água nas calhas.
  • Guardar pneus em locais cobertos.
  • Guardar garrafas com a boca virada para baixo.
  • Realizar limpeza periódica em ralos, canaletas e outros tipos de escoamentos de água.
  • Limpar e retirar acúmulo de água de bandejas de ar-condicionado e de geladeiras.
  • Lavar as bordas dos recipientes que acumulam água com sabão e escova/bucha.
  • Jogar as larvas na terra ou no chão seco.
  • Para grandes depósitos de água e outros reservatórios de água para consumo humano é necessária a presença de agente de saúde para aplicação do larvicida.
  • Utilizar areia nos pratos de vasos de plantas ou realizar limpeza semanal.
  • Retirar água e fazer limpeza periódica em plantas e árvores que podem acumular água, como bambu e bromélias.
  • Guardar baldes com a boca virada para baixo.
  • Esticar lonas usadas para cobrir objetos, como pneus e entulhos.
  • Manter limpas as piscinas.
  • Guardar ou jogar no lixo os objetos que pode acumular água: tampas de garrafa, folhas secas, brinquedos
  • Em recipientes com larvas onde não é possível eliminar ou dar a destinação adequada, colocar produtos de limpeza (sabão em pó, detergente, desinfetante e cloro de piscina) e inspecionar semanalmente o recipiente, desde que a água não seja destinada a consumo humano ou animal. Importante solicitar a presença de agente de saúde para realizar o tratamento com larvicida.
  • Tampar e lavar reservatórios de água são ações importantes para o combate ao Aedes aegypti. A limpeza deve ser periódica com água, bucha e sabão. Ao acabar a água do reservatório, é necessário fazer uma nova lavagem nos recipientes e guardá-los de cabeça para baixo. Esse cuidado é essencial porque os ovos do mosquito podem viver mais de um ano no ambiente seco

Fonte: Ministério da Saúde