Combate à pandemia

Cachoeiro seguirá em risco baixo para Covid-19 pela 14ª semana seguida

Avanço na vacinação contribui para melhora constante nos indicadores, mas população deve continuar atenta
Foto: Márcia Leal/PMCI

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, apresentou, em live realizada na tarde desta sexta-feira (1), o mapa de risco para ações qualificadas contra a Covid-19 que valerá de segunda-feira (4) a domingo da semana que vem (10). Nele, Cachoeiro de Itapemirim aparece em risco baixo pela 14ª vez seguida.

De acordo com o Sistema de Comando Operacional (SCO) para combate à Covid-19 em Cachoeiro, o município apresentou média móvel de 115 ativos da doença no período de 28 dias anteriores a quarta-feira (29), data em que foram fechados os dados no SCO para calcular a matriz de risco. Isso representa uma queda de 11,54% em relação ao período anterior, 22 de setembro, quando a média estava em 130.

Já na média móvel de óbitos, relativo ao período de 14 dias, Cachoeiro apresentou índice de 0,29 mortes, 32,56% inferior à média anterior, de 0,43.

Houve aumento apenas na ocupação de leitos de UTI: 22,31% de ocupação, 11,83% a mais do que em 22 de setembro, quando o índice estava em 19,95%. Importante destacar, porém, que os hospitais de Cachoeiro atendem a toda às demais cidades da região Sul do estado.

Benefícios da vacinação

Dados do SCO apontam que a vacinação teve papel fundamental na melhoria dos índices. Atualmente, Cachoeiro está próximo de ultrapassar as 240 mil doses aplicadas.

No período imediatamente anterior a 19 de janeiro, data em que a primeira pessoa foi vacinada contra a Covid-19 em Cachoeiro, a média móvel de óbitos estava em 12,7. O número chegou a cair para 5,86 no mês de fevereiro e apresentar nova subida para 7,98 em março, até começar a cair a partir de maio e chegar ao patamar atual de menos de um óbito.

Já o número de casos ativos chegou a alcançar um pico de 729 em março, um dos períodos mais críticos da pandemia, e também iniciou uma trajetória de queda entre abril e maio.

“Podemos perceber, claramente, que a melhora nos índices coincide com a evolução da vacinação e o alcance de um número maior de pessoas com as duas doses da vacina, que é o que garante a imunização de fato”, comenta o secretário municipal de Saúde, Alex Wingler.

Combate continua

Apesar dos avanços, Cachoeiro ainda está abaixo de 50% da população com o esquema vacinal completo, sendo que o mínimo para o alcance de uma cobertura vacinal abrangente é de 70%. Por isso, é importante que as pessoas não deixem de se vacinar – atualmente, a campanha abrange pessoas a partir de 12 anos; pessoas acima de 60 anos ou com baixa imunidade também precisam tomar a dose de reforço.

Além disso, é preciso ter bastante atenção aos cuidados sanitários, tendo em vista que a vacina evita casos graves e óbitos, mas não a contaminação e disseminação do vírus. Pessoas com sintomas gripais devem levar o isolamento social a sério – sobretudo diante da da propagação da variante delta do coronavírus, maior responsável por óbitos atualmente, e que apresenta sintomas mais brandos.

“O poder público continua fazendo sua parte no combate à pandemia, fiscalizando estabelecimentos e zelando pelo cumprimento das normas sanitárias. Mas cada cidadão tenho o seu dever individual, se vacinando quando chegar hora e manter as medidas de higiene”, afirma o vice-prefeito Ruy Guedes, coordenador do SCO.

“Todos nós vivemos dias muito duros, mas Cachoeiro está conseguindo avançar no combate à pandemia e tem mostrado bons números também na parte econômica, haja vista o nosso saldo de empregos. É fundamental que todos continuam nos ajudando nessa batalha contra a Covid-19, para que possamos vislumbrar dias ainda melhores”, completa o prefeito Victor Coelho.