Participação popular

Conselho Municipal da Juventude abre inscrições para eleição de novos membros

Votação acontecerá no dia 8 de dezembro, no Centro de Referência das Juventudes (CRJ), bairro Rubem Braga
Foto: Divulgação/Sedh

O Conselho Municipal da Juventude de Cachoeiro de Itapemirim (CMJCI), vinculado à Secretaria Municipal de Governo e Planejamento Estratégico (Semgov), realizará eleição de novos membros. 

Podem se candidatar, até o próximo dia 8 de dezembro, representantes de grupos ou coletivos de segmentos da sociedade civil – religiosos, estudantis, de direitos humanos, culturais, trabalho e renda, mulheres, coletivo de defesa e proteção da igualdade racial, LGBTQIA+, esporte e outras representações.

As inscrições podem ser feitas pelo e-mail cmjci@hotmail.com, seguindo as instruções contidas no ato convocatório publicado no site www.cachoeiro.es.gov.br/governo-e-planejamento-estrategico-semgov/ato-convocatorio-para-eleicoes. Os candidatos devem ter entre 18 e 29 anos, residir em Cachoeiro e não ocupar cargo eletivo ou público. 

Além disso, é preciso que os postulantes pertençam a uma entidade reconhecida com atuação na área de juventude ou fazer parte de movimentos populares da respectiva política pública à qual pretende representar e outras formas de representatividade, como coletivos culturais, ativismo, militância e voluntariado. 

A eleição está marcada para o próximo dia 10 de Dezembro, às 9h, no Centro de Referência das Juventudes (CRJ), no bairro Rubem Braga, tendo como regras a regulamentação disposta na Lei Municipal n.º 7.509/2017.

Poderá votar todo o jovem residente em Cachoeiro, que tenha entre 15 e 29 anos, habilitado pela mesa receptora de votos, bastando, para tanto, apresentar documento de identidade com foto (RG ou CNH). 

“A recomposição do Conselho Municipal de Juventude de Cachoeiro é de extrema importância para o fortalecimento dos debates para construção de políticas públicas mais assertivas com relação aos jovens. E para o sucesso desse processo, a participação popular é imprescindível”, afirma a subsecretária de Cidadania e Direitos Humanos, Valquiria Volpato.