Busca ativa

Covid: 5 mil idosos ainda não tomaram dose de reforço da vacina

Dose de reforço para esse grupo é aplicada três meses após o recebimento da segunda dose
Foto: Márcia Leal/PMCI

Em Cachoeiro, 25,8 mil pessoas de 60 anos ou mais já receberam a dose de reforço da vacina contra a Covid-19. No entanto, há outros 5 mil idosos aptos que ainda não tomaram.

Para incentivar esse grupo a ampliar a proteção contra o coronavírus, a Secretaria Municipal de Saúde está intensificando o trabalho de orientação por meio dos agentes comunitários de saúde.

A partir dos cadastros nas unidades de saúde e de busca ativa nos bairros e distritos, as equipes farão abordagens por telefone ou em domicílio, buscando sanar eventuais dúvidas dos idosos sobre a imunização e necessidade da dose de reforço.

Para pessoas acima de 60 anos, o reforço deve ser feito respeitando-se intervalo de três meses (90 dias) após complementação do esquema primário (D1 + D2 ou dose única).

“Algumas pessoas acabam perdendo o prazo por esquecimento, por desconhecimento do intervalo correto ou por ainda serem resistentes à ideia de tomar mais uma dose do imunizante. Então, procuramos sempre orientar e alertar sobre a importância do reforço vacinal”, afirma o secretário municipal de Saúde, Alex Wingler.

O secretário ressalta que a dose de reforço é fundamental para ampliação da resposta imune no público idoso, que apresenta um queda de nível dos anticorpos alguns meses após as duas primeiras doses.

“A terceira dose ou dose de reforço proporciona o aumento da quantidade de anticorpos circulantes no organismo. Isso reduz a chance da pessoa se infectar, reinfectar ou de ter complicações”, explica.

Para tomar a dose de reforço em Cachoeiro, não é preciso fazer agendamento prévio. Basta comparecer a uma unidade básica de saúde com sala de vacina ou à Policlínica Municipal Bolívar de Abreu, de segunda a sexta-feira, das 8h às 15h. É necessário apresentar o cartão de vacinação e um documento de identificação.