Sem 153

Disk Aglomeração mudará rotina de atendimentos a partir deste sábado (3)

Atendimento será de segunda a sexta, das 7h às 17h; manifestações poderão ser registradas 24h pelos canais digitais
Foto: Márcia Leal/PMCI

Criado em 2020 para acolher denúncias de desrespeito às normas restritivas de combate à Covid-19, o Disk Aglomeração de Cachoeiro de Itapemirim já realizou mais de 8 mil atendimentos. A partir deste sábado (3), haverá mudanças na rotina de atendimentos.

A população poderá acionar o Disk Aglomeração de segunda a sexta-feira, das 7h às 17h, pelo telefone (28) 98814-3357 (ligação e WhatsApp), pelo Portal do Cidadão, (www.cachoeiro.es.gov.br/ouvidoriageral), pelo aplicativo de celular Todos Juntos e pelo WhatsApp Cachoeiro Online (98803-9552), na opção 4. Mesmo fora desses horários e aos sábados e domingos, as manifestações poderão ser registradas nos canais digitais. O número de telefone 153, por sua vez, será desativado.

Queda na procura

Dos mais de 8 mil atendimentos, 2.741 foram realizados em 2021. A mudança na rotina se deve à grande queda de procura. Até março deste ano, o Disk Aglomeração chegava a receber mais de 100 chamados em um único dia. Em abril, o número de chamados variou de 57 a 10 diários.

A tendência de queda se confirmou em maio, quando o número máximo de atendimentos em um único dia foi de 26. Em junho, o maior número de atendimentos diários foi 14, mas a média ficou abaixo de 5, e em alguns dias nenhum chamado foi registrado.

Contribuição

O Disk Aglomeração é um instrumento de auxílio às ações de combate à pandemia, facilitando o contato da população com o poder público. Ele pode ser acionado para denúncias de ocorrências de aglomeração de pessoas em áreas públicas e estabelecimentos comerciais, e descumprimento de outras medidas sanitárias em vigor, como o não uso de máscaras de proteção.

Os chamados ao Disk Aglomeração contribuem para a rotina de trabalho dos fiscais da Prefeitura de Cachoeiro. Em 2020, os fiscais da Prefeitura de Cachoeiro apuraram 2.927 denúncias, o que resultou em 1.208 notificações e 32 suspensões de estabelecimentos comerciais. Em 2021, foram feitas mais de 6 mil fiscalizações.

Em 1º de junho, a Vigilância Sanitária, vinculada à Secretaria Municipal de Saúde (Semus), também passou a atuar nas ruas – com apoio da Guarda Civil Municipal (GCM) – para fazer cumprir o decreto municipal que instituiu multa para quem se recusar a utilizar máscara de proteção. No primeiro mês, foram feitas 1.134 abordagens a pessoas e 708 vistorias em estabelecimentos, resultando em apenas quatro autos de infração.