Febre amarela: vacina está disponível em 24 locais em Cachoeiro

É possível agendar pela internet o dia, horário e local para se vacinar

Em Cachoeiro, mais de 150 mil pessoas já foram vacinadas contra febre amarela. Mas, embora a maioria da população do município esteja protegida, quem ainda não tomou a vacina não deve se descuidar. A Secretaria Municipal de Saúde (Semus) lembra que, desde 2017, o Espírito Santo é uma área com recomendação para vacinação contra a doença.

No município, o acesso à vacina é fácil: ela está disponível no Centro Municipal de Saúde Bolívar de Abreu e em 23 unidades básicas de saúde, na cidade e no interior. A dose oferecida é a padrão, que garante proteção para toda a vida.

Para tomar a vacina, basta se dirigir à unidade de saúde mais próxima de sua residência (confira lista abaixo), de segunda a sexta-feira. O horário desse atendimento é definido pelas próprias unidades e divulgado nas comunidades pelas equipes que nelas atuam. É importante se apresentar no local de vacinação levando cartão de vacina, CPF e cartão do SUS.

Quem preferir pode agendar pela internet o dia, horário e local para receber a dose, por meio do site agendamento.cachoeiro.es.gov.br.

“Quem pretende viajar para áreas de mata fechada, onde o vírus circula mais, e regiões com registros de casos neste ano, como o estado de São Paulo, deve se imunizar com, pelos menos, 10 dias de antecedência, que é o tempo para que proteção se efetive”, alerta a coordenadora de imunização de Cachoeiro, Horminda Gonçalves.

Contraindicações

De acordo com o Ministério da Saúde, não podem tomar a vacina: crianças menores de 9 meses de idade; mulheres amamentando crianças menores de 6 meses de idade; pessoas com alergia grave ao ovo; pessoas que vivem com HIV e que tem contagem de células CD4 menor que 350; pessoas em tratamento com quimioterapia/radioterapia; pessoas portadoras de doenças autoimunes; e pessoas submetidas a tratamento com imunossupressores (que diminuem a defesa do corpo).

A doença

É uma doença infecciosa febril aguda, causada por um arbovírus (vírus transmitido por artrópodes), que pode levar à morte em cerca de uma semana, se não for tratada rapidamente. Os casos de Febre Amarela no Brasil são classificados como febre amarela silvestre ou febre amarela urbana, sendo que o vírus transmitido é o mesmo, assim como a doença que se manifesta nos dois casos, a diferença entre elas é o mosquito vetor envolvido na transmissão.

Na febre amarela silvestre, os mosquitos dos gêneros Haemagogus e Sabethes transmitem o vírus e os macacos são os principais hospedeiros; nessa situação, os casos humanos ocorrem quando uma pessoa não vacinada adentra uma área silvestre e é picada por mosquito contaminado. Na febre amarela urbana o vírus é transmitido pelos mosquitos Aedes aegypti ao homem, mas esta não é registrada no Brasil desde 1942.

Unidades de saúde da área urbana com sala de vacinas:

Abelardo Machado

Aeroporto

Amaral

Aquidaban

BNH de Cima

Coramara

BNH de Baixo

Gilson Carone

Jardim Itapemirim

Nossa Senhora Aparecida

Novo Parque

Otton Marins

Paraíso

São Luiz Gonzaga

União

Village da Luz

Zumbi

Centro Municipal de Saúde “Bolívar de Abreu”

Nos distritos:

Burarama

Conduru

Córrego dos Monos

Itaoca

Pacotuba

Soturno