Confira o cronograma

Motofumacê percorre bairros e distritos de segunda a sexta

O serviço é uma das medidas adotadas em Cachoeiro para combater o Aedes aegypti e pernilongos
Foto: Márcia Leal /PMCI

A Secretaria Municipal de Saúde (Semus) de Cachoeiro vai manter, neste mês, o mesmo cronograma de atendimento de julho do serviço de motofumacê, realizado para combate a pernilongos e ao mosquito Aedes aegypti, transmissor de dengue, zika e chikungunya.

A aplicação espacial de inseticida é realizada de segunda a sexta-feira, das 5h às 9h30 e das 17h às 21h30. Cada área recebe o serviço quatro vezes por mês, sendo uma por semana.

Confira o cronograma:

Segundas-feiras: Aeroporto, Agostinho Simonato, Alto Monte Cristo, Boa Esperança, Boa Vista, Caiçara, Central Parque, Coramara, Córrego do Óleo, Gilson Carone, Luiz Tinoco da Fonseca, Marbrasa, Monte Cristo, Pôr do Sol, Rui Pinto Bandeira, São Lucas e Waldir Furtado Amorim.

Terças-feiras: Alto Eucalipto, IBC, Jardim América, Jardim Itapemirim, Maria Ortiz, Nova Brasília, Otto Marins, Parque Laranjeiras, Santo Antônio, São Francisco de Assis, Teixeira Leite, Valão, Vila Rica e Zumbi.

Quartas-feiras: Alto Amarelo, Amaral, Amarelo, Arariguaba, Baiminas, Basileia, Bela Vista, Campo Leopoldina, Centro, Costa e Silva, Gilberto Machado, Guandu, Monte Belo, Nossa Senhora da Glória, Paraíso, Recanto, São Geraldo, Sumaré e União.

Quintas-feiras: Abelardo Machado, Aquidaban, Bom Pastor, Coronel Borges, Fé e Raça, Ferroviários, Ibitiquara, Ilha da Luz, Independência, Nossa Senhora Aparecida, Nossa Senhora da Penha, Novo Parque, Rubem Braga, Santa Cecília, Santa Helena e São Luiz Gonzaga.

Sextas-feiras: Alto Moledo, Burarama, Conduru, Córrego dos Braz, Córrego dos Monos, Córrego Vermelho, Coutinho, Gironda, Itaoca, Pacotuba, Sambra, Santo Antônio (interior), São Joaquim, Soturno, Valão de Areia e Village da Luz.

Todos precisam fazer a sua parte

A Semus reitera que, paralelamente às ações do poder público contra o Aedes aegypti, é fundamental que a população coopere para eliminar as condições de proliferação do mosquito. É simples: basta não deixar água acumulada em recipientes em casa. Algumas medidas necessárias são: verificar, regularmente, vasos de planta; cobrir, corretamente, as caixas d’água; e fechar ralos pouco usados com plástico ou jogar água sanitária nesses locais, duas vezes por semana.