Esgotamento sanitário

Obras do projeto Tratar seguem em várias frentes em Cachoeiro

Intervenções estão ampliando coleta e tratamento de esgoto no município
Foto: Divulgação/Agersa

O programa de melhoria do sistema de esgotamento sanitário de Cachoeiro de Itapemirim tem obras executadas em quatro frentes de trabalho. As intervenções são resultado do projeto Tratar, criado e desenvolvido pela Agersa (Agência Municipal de Regulação dos Serviços Públicos Delegados), e que tem obras executadas pela concessionária de água e esgoto do município.

Com extensão final de 278 metros, as obras que estão sendo executadas na avenida Jones dos Santos Neves, próximo ao Trevo do IBC, tiveram início na rua Paulina Simonato (Agostinho Simonato) e vão resultar em substituição de redes mistas, ou seja: as redes ali vão deixar de compartilhar a passagem de esgoto e drenagem pluvial. A obra segue em direção à avenida Domingos Alcino Dadalto e tem sido executada no período noturno, para minimizar os impactos no trânsito, visto que a região concentra um fluxo intenso de veículos durante todo o dia.

Na região central da cidade, a obra na rua José Paes Barreto está recebendo os metros finais dos 265 que vão compor as novas redes de esgoto no local. Ao final, o resultado também será a eliminação das redes mistas, evitando que, durante os períodos de chuva, haja lançamento de esgoto no Rio Itapemirim.  

Já no bairro São Lucas e na localidade de Pantanal, em Soturno, as frentes de trabalho visam eliminar lançamentos diretos irregulares de esgoto nos córregos que cortam as regiões. No São Lucas, serão 750 m de redes executadas e, em Pantanal, 833 m de novas redes. As obras na localidade também estão impactando na substituição de redes mistas.

Além das recentes intervenções em Pantanal, o distrito de Soturno já conta com mais de 800 metros de novos coletores tronco de esgoto, executados entre a sede do distrito e a localidade de Pantanal. Além do coletor tronco, foram executadas, na região de Sambra, também no distrito, um trecho de 1.776 metros de novas redes de esgoto nos últimos meses.

“O objetivo da Agersa, com a formulação do Tratar, é garantir que a execução do contrato com a concessionária responsável pelo serviço de água e esgoto resulte na máxima extensão de rede coletora em todo o município. Com isso, oferecemos condições da população ter acesso a coleta e tratamento de esgoto adequados, o que resulta em córregos e rios mais limpos e que contribuem com a preservação ambiental e com a qualidade de vida do cidadão de Cachoeiro”, ressalta Vanderley Teodoro de Souza, diretor-presidente da Agersa.