Nota 10

População aprova novos abrigos de pontos de ônibus em Cachoeiro

Novos abrigos dão mais conforto e deixam a cidade mais bonita, afirmam usuários
Foto: Márcia Leal/PMCI

Em Cachoeiro, os novos abrigos para os usuários do serviço de transporte coletivo têm agradado à população. A construção das bases e a instalação das estruturas tiveram início no mês passado.

“Agora, esperar uma condução ficou muito mais confortável e seguro. Antes, a gente tinha de ficar em pé e não havia proteção. Estamos felizes por esses abrigos novos”, expressa Leodice Martins dos Santos, uma das passageiras que estavam no novo abrigo, localizado numa das entradas para o bairro Aquidaban.

“Além de ser bom para gente, que não precisa ficar desconfortável enquanto espera o ônibus, esses abrigos deixam a cidade mais organizada e bonita”, completa José da Silva, outro usuário.

Dono de uma banca de jornais no bairro Amarelo, Jorge Luis Fraga reforça a utilidade do novo espaço e destaca a importância do abrigo para os passageiros. “Fico muito feliz com o que a Prefeitura fez. Antes, os passageiros vinham até a minha banca para se abrigarem do sol ou da chuva. Agora, eles têm um espaço bonito e adequado para isso”, completa.

A implantação dos novos abrigos faz parte do Plano de Mobilidade Urbana e integra o programa de melhorias da infraestrutura para o transporte público. O trabalho é conduzido pela Secretaria Municipal de Urbanismo, Mobilidade e Cidade Inteligente (Semurb), com o apoio da Secretaria Municipal de Obras (Semo), responsável pela retirada das antigas estruturas, e da Secretaria Municipal de Manutenção e Serviços (Semmat), que fará a ligação elétrica dos novos abrigos.

Vinte novos abrigos já foram instalados, em dez pontos de ônibus da cidade. Nesta primeira etapa, ainda serão colocados outros 16 abrigos. As estruturas, de metal, podem contar com módulo simples (um abrigo), duplo, (dois abrigos) e triplo (três abrigos).

O modelo inclui fechamento em vidro, bancos, lixeira, iluminação e espaço reservado a pessoas com deficiência. Nesses abrigos já implantados, ainda será feita a execução dos serviços da parte elétrica, a construção da calçada cidadã e a sinalização do espaço reservado a pessoas com deficiência.

De acordo com a Semurb, a previsão é de que os trabalhos desta primeira etapa sejam finalizados até o fim deste mês de janeiro. Para receber as primeiras estruturas, foram escolhidos os locais que demandam menos intervenções urbanísticas para a implantação, de modo a garantir mais agilidade à instalação. Locais em que a complexidade é maior serão atendidos nas etapas posteriores.  

A instalação das novas estruturas prosseguirá nos próximos meses. Serão instalados, ao todo, 150 abrigos, em 91 pontos de ônibus. O investimento total é de R$ 2 milhões.