Cerca de 40%

Prefeitura alerta para baixa adesão a isolamento social em Cachoeiro

Mesmo com medidas sanitárias adotadas, é preciso evitar sair de casa sem necessidade
Foto: Divulgação/PMCI

O índice de isolamento social em Cachoeiro de Itapemirim, de acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), está em cerca de 40%, um dos mais baixos entre os municípios capixabas. O monitoramento da circulação de pessoas é feita pelo governo estadual, em parceria com as operadoras de telefonia móvel.

A baixa adesão liga o alerta para a possibilidade de piora significativa da situação do município em relação à pandemia do novo coronavírus, caso essa taxa não seja revertida. Os órgãos de saúde recomendam que o ideal é ter, pelo menos, 70% de adesão.

Cachoeiro, que recebeu do governo estadual, no final de abril, a classificação de baixo risco de propagação da Covid-19, teve um aumento expressivo no número de confirmações da doença nos últimos dias.

Ainda segundo dados da Sesa, a taxa de ocupação de leitos de Covid-19 na região Sul do Espírito Santo está em 47,94%, ficando abaixo apenas da região Metropolitana, que concentra os municípios capixabas com maior incidência da doença.

“A tendência é de termos um aumento significativo de casos tanto em Cachoeiro, quanto em outros municípios do sul do estado, que também são atendidos por hospitais de referência localizados aqui. Não podemos agir como se o pior já tivesse passado ou como se a pandemia não fosse algo sério e não nos afetasse particularmente, pois isso é um grande engano”, alerta a secretária municipal de Saúde, Luciara Botelho.

Medidas de combate

A permissão para reabertura dos estabelecimentos de comércio e serviços em Cachoeiro, conforme o decreto municipal nº 29.414, de 22 de abril, ocorreu a partir de uma série de condicionantes, que incluem limitação de horários e número de clientes e adoção de medidas de higiene, como disponibilização de álcool em gel.

Também foi tornado obrigatório o uso de máscaras em áreas públicas, nos estabelecimentos comerciais e no transporte coletivo. Na rodoviária municipal, equipes passaram a medir a temperatura de passageiros e distribuir materiais educativos. Ações de fiscalização e de conscientização ocorrem por todo o município, que passou a contar com um Centro de Comando-Geral (CCG) para centralizar e organizar as ações.

“O nosso esforço será em vão, se cada morador não fizer a sua parte. Nos últimos dias, houve um aumento significativo de pessoas circulando nas ruas; há casos de total desrespeito com as determinações, como o arrombamento de correntes e cadeados para uso indevido de espaços esportivos. Se o índice de isolamento social não aumentar e a situação na saúde pública continuar se agravando, teremos que adotar medidas mais restritivas”, afirma o prefeito Victor Coelho.