Data comemorativa

Procon de Cachoeiro dá dicas para compras seguras de presentes no Dia das Crianças

Verificar instruções de faixa etária e forma de uso são alguns dos procedimentos indicados
Foto: Márcia Leal/PMCI

O Dia das Crianças será na próxima terça-feira (12) e o comércio se prepara para o aumento nas vendas de produtos e artigos infantis. Antes de sair às compras, porém, é importante observar alguns pontos para evitar que um momento de alegria se torne um transtorno.

O Procon de Cachoeiro recomenda que, ao escolher um brinquedo, é importante o consumidor verificar na embalagem os seguintes itens: faixa etária a que se destina; identificação do fabricante; instruções de uso e de montagem; existência do selo de segurança do Inmetro, que indica se o produto foi fabricado e comercializado de acordo com as normas técnicas em vigor com o selo de um órgão credenciado.

Os produtos ou brinquedos importados devem apresentar as mesmas informações exigidas para os nacionais, e em língua portuguesa.

O Procon orienta, ainda, que o lojista não é obrigado a fazer a troca do produto, salvo em casos de defeito ou vício, pois tanto brinquedos como vestuários são considerados produtos duráveis e, de acordo com o Código de Defesa do Consumidor (CDC), têm garantia de até 90 dias.

Dessa forma, é importante se informar sobre a possibilidade de troca em razão do tamanho, cor ou modelo, mas essa possibilidade deve constar como informação explícita na nota fiscal ou na etiqueta da peça.

“Para evitar problemas, certifique-se quanto à possibilidade de troca e sempre teste os brinquedos na loja, principalmente os eletrônicos”, aconselha o coordenador executivo do Procon de Cachoeiro, Fabiano Pimentel.

Preparando-se para comprar

Para o Procon, é fundamental já sair de casa sabendo o que vai comprar. Somente assim, evita-se compras por impulso, que podem comprometer o orçamento doméstico. “Praticar a compra segura é importante, pois facilita a comparação de preços, qualidade e praticidade do produto. E nunca esqueça de exigir a nota fiscal, já que ela é o documento que poderá amparar o consumidor em caso de problemas na relação de consumo” explica Fabiano Pimentel

Além disso, deve-se sempre observar, em compras nas lojas físicas ou on-line, as condições de pagamentos. Estas devem estar claras ao consumidor quanto a dados relativos a encargos de parcelamento, juros e opções para quitação de parcelas. Todas essas informações devem estar expostas de forma bem clara para que, sempre que possível, o cliente possa escolher a que melhor se encaixa seu orçamento.