Projeto Guarda Mirim abre inscrições para novos integrantes

Participantes praticam atividades esportivas, culturais e de cidadania

O projeto Guarda Mirim, desenvolvido pela Secretaria Municipal e Trânsito (Semset) de Cachoeiro, abre, nesta terça-feira (12), inscrições para novos membros. Estudantes de 10 a 16 anos podem se inscrever, para participar de atividades esportivas, culturais e de cidadania gratuitas, no contraturno escolar. 

As inscrições devem ser feitas, até o dia 22 deste mês, na sede da Guarda Civil Municipal (GCM), que fica na rua Jubert Alves Ayub, na Ilha da Luz (próxima ao pavilhão de eventos). O atendimento será feito de segunda a sexta-feira, das 8h às 10h e das 13h às 16h.

As vagas são destinadas a alunos das redes públicas e privadas, de ambos os sexos, e serão distribuídas nas categorias futsal, jiu-jitsu e banda marcial. A inscrição poderá ser feita pelo próprio candidato ou pelo responsável legal.

Para o cadastro, é necessária a apresentação dos seguintes documentos: cópias do RG, certidão de nascimento, comprovante de residência (luz, água ou telefone), atestado de aptidão física e duas fotos 3×4.

Com cinco anos de atividades, a Guarda Mirim promove ações com foco na cidadania e na prevenção à violência. O projeto também oferta aulas teóricas e práticas sobre temas como educação no trânsito, prevenção contra vícios, ética, solidariedade, meio ambiente, cultura, primeiros socorros e esporte.

Além disso, os guardas mirins participam de atividades extraclasse e de eventos promovidos pela GCM e pela prefeitura de Cachoeiro. Até o ano passado, já passaram pelas turmas 3.000 participantes.

O secretário de Segurança e Trânsito, Ruy Guedes Barbosa Júnior, ressalta que o projeto é um esforço de prevenção primária, na perspectiva da segurança pública.

“Ao longo da participação no projeto, a criança e o adolescente receberão diversas informações bastante úteis para a formação deles como cidadãos. Nas suas escolas e nas comunidades onde vivem, eles se tornam multiplicadores, disseminadores das boas práticas sociais que aprenderam”, completa.