Auxílio

Sala do Empreendedor atende comerciantes com linhas de crédito emergenciais

Há 4 linhas de crédito; agentes foram disponibilizados para realizar vistorias e emitir laudos
Foto: Divulgação/PMCI

A Sala do Empreendedor da Prefeitura de Cachoeiro está prestando atendimento sobre linhas de crédito emergenciais para os comerciantes e empreendedores afetados pela enchente. O crédito emergencial é oriundo do Fundo Reconstrução ES, lançado pelo Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes) e operado pelo Banestes para a recuperação da atividade econômica dos municípios afetados.

São quatro linhas de crédito oferecidas: “Capital de Giro Emergencial” (R$ 20 mil a R$ 200 mil); “Capital de Giro Emergencial PMES (Pequenas e Médias Empresas)” (R$ 1 mil a R$ 30 mil); “Financiamento de Bens Emergencial – PF (Pessoa Física)” (R$ 200 a R$ 30 mil); e Nossocrédito Emergencial (até R$ 20 mil). Todas elas oferecem parcelamento em até 48 meses, com 12 meses de carência, e condições especiais no pagamento de taxas.

Além disso, os clientes com operações de crédito parcelado já contratadas, tanto de Pessoa Física quanto Jurídica (PJ), realizadas nos municípios declarados em Estado de Emergência ou de Calamidade Pública (como é o caso de Cachoeiro) poderão contar com 12 meses de carência.

Para a contratação do crédito emergencial ou repactuação de contratos, é preciso comprovar os danos causados pela enchente por meio de documentos emitidos por órgãos oficiais – a Sala do Empreendedor está disponibilizando agentes para vistorias e emissão de laudos. Os clientes também devem se enquadrar na política de crédito da instituição e possuir crédito disponível.

Os outros documentos exigidos são duas cópias simples de RG, CPF, comprovante de residência e certidão de estado civil do cliente, cônjuge (se houver) e avalista (no caso deste último, também o comprovante de renda). Em caso de empreendimentos formalizados, também é necessário apresentar o cartão de CNPJ.

“É um momento muito delicado para todo o município, e estamos tomando todas as providências necessárias para contribuir com a retomada da atividade econômica. Além das linhas de crédito, estamos à disposição para esclarecer dúvidas e dar apoio a quem precisar”, destaca o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Francisco Montovanelli.

A Sala do Empreendedor fica no segundo piso do Shopping Cachoeiro (rua 25 de Março, 33-37, Centro), e funciona de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h.

Apoio na limpeza do comércio

Além do atendimento para acesso às linhas de crédito, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (Semdec) também fornece apoio ao comércio de Cachoeiro com ações de limpeza. Por meio de parceria com a Associação Comercial, Industrial e de Serviços (Acisci), foram disponibilizadas patrulhas mecanizadas, com três caminhões caçamba, uma pá carregadeira e uma retroescavadeira, que já retiraram entulho na rua Bernardo Horta.

Também foi firmada uma pareceria com o Centro Tecnológico do Mármore e Granito (Cetemag), que disponibilizou patrulha mecanizada com sete pás carregadeiras, sete caminhões basculantes, dois caminhões-pipa e duas retroescavadeiras, retirando entulho relativo a mercadorias e outros materiais danificados.

Levantamentos iniciais apontam que 567 estabelecimentos comerciais da cidade foram afetados, com prejuízo estimado de R$ 120 milhões. No setor industrial, a estimativa de prejuízo é R$ 3 milhões em empresas localizadas entre o bairro União e a Safra, mas o balanço final ainda não foi divulgado.

“O decreto de Calamidade Pública foi essencial para a garantia de recursos e liberação de linhas de crédito para o comércio e indústria. Estamos colocando todos os nossos esforços para que o município volte à normalidade o mais rápido possível”, completa o prefeito Victor Coelho.